São
Paulo
Guia
LGBT

Cultura

Não perca a oportunidade de conferir o que este grande polo de cultura tem a oferecer. A efervescência que agita as centenas de museus, galerias de arte, centros culturais, cinemas e teatros, além de muitas outras opções de entretenimento que permeiam a metrópole é tão grande que será difícil escolher. Arte antiga e moderna, brasileira e mundial, do underground ao “mainstream”. Aqui, os contrastes conversam de forma harmoniosa. Uma experiência que garante muita cultura e diversão.

Teatro Renault. Foto: Divulgação

Teatro Renault. Foto: Divulgação

Teatros

A cidade possui 160 teatros, que apresentam desde superproduções dos musicais da Broadway à produções de vanguarda. O Teatro Renault, antigo Teatro Abril, é palco das grandes e imperdíveis produções e já sediou O Fantasma da Ópera, A Família Addams e O Rei Leão. O Teatro Folha, inaugurado em 2001, é um espaço mais sofisticado. O local já recebeu grandes espetáculos, como Os Saltimbancos. Fique de olho na programação em cartaz.
O stand up comedy é um dos tipos de comédia que mais cresce em todo o país e São Paulo foi um dos berços e grande difusor deste gênero de humor. Não deixe de ir ao Comedians, um clube dedicado à comédia na Rua Augusta. Neste ambiente descontraído, boas gargalhadas não irão faltar!

Reserva Cultural. Foto: Divulgação.

Reserva Cultural. Foto: Divulgação.

Cinemas

São Paulo conta com cerca de 280 salas de cinema, que recebem desde as grandes bilheterias internacionais até filmes do circuito alternativo. Alguns espaços merecem a visita, não só pela programação, mas pelo ambiente.
Há diversos cinemas espalhados por todos os cantos da cidade para os filmes de maior bilheteria, tanto em shoppings, como em complexos próprios.
Para os que querem fugir do circuito hollywoodiano, as regiões da Avenida Paulista e da Augusta concentram os “filmes cabeças”. O Reserva Cultural é um dos principais cinemas do circuito alternativo. O complexo conta com quatro modernas salas de cinema, um bistrô, uma cafeteria e até uma pequena livraria e uma vista privilegiada da movimentada Avenida Paulista.
Espaço Itaú de Cinema, na Rua Augusta, passou por uma reforma e está ainda mais agradável. A programação das cinco salas de cinema alterna produções de todo o mundo. A paquera rola solta à noite na rua, antes do início dos filmes.
Reinaugurado, na rua da Consolação, o Caixa Belas Artes é uma outra opção para cinéfilos do circuito alternativo. No Belas Artes, correntistas da Caixa Econômica Federal, estudantes e idosos têm meia entrada garantida, desde que apresentem documentos comprobatórios. Às segundas-feiras, os ingressos custam R$10, o valor de meia-entrada. O Caixa Belas Artes conta com seis salas batizadas com nomes de importantes personalidades, como Oscar Niemeyer.

Casa das Rosas. Foto: Caio Pimenta|SP Turis

Casa das Rosas. Foto: Caio Pimenta|SP Turis

Centros Culturais

Com 39 centros culturais, todos os dias há mostras, espetáculos, cursos, debates e workshops sobre todas as formas de arte. Além de apresentar atrações versáteis e de qualidade por preços populares, os espaços presenteiam o público com suas arquiteturas inovadoras e belas decorações. Na própria região da Avenida Paulista há ótimas opções, como a Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura, um dos templos da poesia e das artes em São Paulo; e o Itaú Cultural que, além de exposições e mostras audiovisuais, disponibiliza um acervo com mais de 30 mil documentos sobre arte e cultura brasileiras, composto por livros, filmes e CDs, para empréstimo ou consulta local. O Centro Cultural Banco do Brasil, no centro histórico da capital paulista, possui mais de quatro mil metros quadrados com salas de exposições, cinema, teatro, auditório, loja e cafeteria e sempre conta com atividades multidisciplinares a preços acessíveis. Não deixe de conferir os eventos durante a sua estada. O Centro Cultural São Paulo, localizado próximo à estação Vergueiro do Metrô, tem uma arquitetura bastante futurista e abriga diversas exposições. O CCSP tem uma biblioteca com um acervo de aproximadamente 120 mil livros e mesas de estudos dentro e fora de seu prédio.  Para os dias de sol, esteiras estão dispostas na área verde, para o lazer dos visitantes. Além desses espaços, em seu Auditório, recebe espetáculos de dança e música. No centro, está a Matilha Cultural (localizada na Rua Rego Freitas, ao número 542), próxima à estação República. É o centro de encontro das pessoas que curtem arte, oficinas, literatura, música, festas e feiras de adoção. Saraus, projeções de filmes, debates, workshops, performances artísticas e shows de música black, reggae e samba estão em sua programação. Os apreciadores de cultura latina podem ir ao Memorial da América Latina, localizado ao lado da estação Barra Funda, na linha vermelha do Metrô. O projeto arquitetônico do Memorial foi realizado pelo célebre arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer, também criador do monumento “Mão”. Presente no centro do Memorial, o monumento representa o suor, sangue e pobreza que marcam a dor da América Latina. A escultura é de concreto, no formato de uma mão espalmada, com os dedos abertos e o mapa da América Latina a correr sangue até o punho. No Memorial, realizam-se eventos relacionados à cultura latino-americana, desde encontros de comunidades latinas até festas temáticas. Conta com uma biblioteca, sessões de cinema, exposições fixas e temporárias, shows e feiras gastronômicas. Todo o espaço é público e plano, sendo uma boa opção para a prática de patinação. Anualmente, o Memorial recebe o Festival de Cinema Latino-Americano.

Fachada Choque Cultural. Foto: Site|Choque Cultural

Fachada Choque Cultural. Foto: Site|Choque Cultural

Galerias de Arte

Dezenas de galerias estão distribuídas pela cidade, muitas delas nos Jardins, com os mais variados tipos de arte, assim como há diversos ateliês, muitos deles no boêmio bairro da Vila Madalena. A Galeria Choque Cultural é referência quando o assunto é cultura pop e arte urbana e é sempre citada em matérias internacionais, como do jornal do The New York Times e na revista Newsweek. Apresenta propostas arrojadas de jovens e talentosos artistas por meio de suas exposições, na Vila Madalena. A Galeria Fortes Vilaça participa das mais importantes feiras de arte internacionais. O espaço, localizado em Pinheiros, é simultaneamente utilizado para exposições, depósito de obras e sala de exibição, todos acessíveis ao público.

Pinacoteca. Foto: SPTuris | José Cordeiro

Pinacoteca. Foto: SPTuris | José Cordeiro

Museus

A cidade possui cerca de 125 museus, com um valioso acervo de arte. Valeria uma viagem só para conhecê-los, mas, se você tem pouco tempo, três deles não podem ficar de fora. O Museu de Arte de São Paulo (Masp) já expressa importância pela sua localização, situado no meio da Avenida Paulista, centro cultural e financeiro paulista e ícone “hype” da cidade. Seu prédio é uma referência arquitetônica, já que sua cobertura é suspensa por vigas vermelhas, sob um vão de 74 metros. O museu conta com um acervo de oito mil peças, com obras de artistas renomados, como Monet, Rafael, Renoir, Picasso e Van Gogh, além de um anfiteatro, uma loja e um restaurante. Aos domingos, a área externa recebe uma feira de antiguidades com diversos artigos com garantia de autenticidade. Na Pinacoteca do Estado, localizada na região da Luz, há também boas exposições temporárias, com um acervo com cerca de cem mil obras e peças de Tarsila do Amaral, Portinari e Rodin. A área oferece um delicioso café do lado de fora, proporcionando almoços ao ar livre com vista para o Parque da Luz. Quem curte cinema, fotografia, vídeo, som, televisão, artes gráficas e novas mídias irá se divertir no Museu da Imagem e do Som (MIS). Uma vez por mês a casa ainda produz a Green Sunset, festa de música eletrônica que tem a reputação de trazer grandes DJs para a área externa do museu. O Parque do Ibirapuera abriga três museus: o Museu Afro Brasil, o Museu de Arte Contemporânea e o Museu de Arte Moderna. Vale a pena chegar bem cedinho para conhecer o acervo dos três museus do Parque. Tambem no Parque do Ibirapuera, no portão 3, está a Oca. Localizada ao lado da Bienal, inaugura exposições jamais realizadas em todo o Brasil e muitas vezes na América Latina. Já a arte sacra tem lugar garantido na zona Norte de São Paulo, próximo à estação Tiradentes, do Metrô. O Museu de Arte Sacra oferece cursos de conservação e restauração. Quem quiser conhecer o transporte da década de 20, pode ir ao Museu do Transporte, na zona Norte. Quem estiver no centro de São Paulo pode ir ao Museu da Diversidade, na estação República. É um centro de cultura, memória e estudos da diversidade sexual. Localizado na região que mais oferece atrações GLS na cidade, tem o intuito de garantir a preservação do patrimônio cultural dos LGBT brasileiros por meio da coleta, organização e divulgação de referências materiais relacionados ao público LGBT.